Não faça besteira, leia o Bandeira!

 
Não faça besteira, leia o Bandeira!
 

 
Cotidiano, cinema, música, anotações virtuais. Talvez não nessa ordem. Ou, quem sabe, nada disso.

Entre em contato.

elioband@hotmail.com
 
 
 

Elio Bandeira/Male/31-35. Lives in Brazil/Rio Grande do Sul/Porto Alegre/Mont'serrat, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk:
Brazil, Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Mont'serrat, Portuguese, English, Elio Bandeira, Male, 31-35.

 
 
março 31, 2003
 
Que bom que a Lu gostou dos presentes...
 
Li com surpresa, na Contracapa do 2º Caderno da Zero Hora de hoje, a notícia de que vai ser lançado, dia 20 de maio, o DVD do The Cure Triology. Trata-se da gravação de três noites de shows realizados em Berlim nos quais a banda tocou, na íntegra, as músicas de seus CDs considerados mais "depressivos": Pornography(1982), Desintegration(1989) e Bloodflowers (2001). A surpresa é porque a notícia havia sido veiculada no site oficial da banda e depois removida. Aliás, o site não é atualizado desde outubro do ano passado.

março 28, 2003
 
Hoje é o aniversário da Lu. Fico muito feliz por ela e por mais uma celebração juntos. Desejá-la toda a felicidade do mundo é o mínimo que posso fazer. Esse poeminha vai pra ela:
Dê uma festa...
é o seu aniversário...
Tire os seus sonhos de
dentro do armário...
Repare como o tempo faz a mágica...
Pense nos velhos tempos...
e vire uma página da vida.

Hoje é seu dia, tome alegria...
brinque à vontade,
o que vale é a felicidade...
e comemore a maravilha
de ser alguém especial...
Você!!!
Uma pessoa única,
maravilhosa...
e sem igual!!!

março 24, 2003
 
Não adianta: eu sempre fico até tarde assistindo à cerimônia do Oscar. Desta vez (acho que por causa da guerra) foi mais curta. Chicago ganhou 6 prêmios e achei um exagero. Gangues de Nova Iorque saiu de mãos abanando e achei um absurdo. O Pianista ganhou 3 e não achei nada, pois ainda não vi. A Nicole Kidman ganhou o Oscar de melhor atriz, por As Horas, e achei duvidoso. O melhor documentário foi Bowling for Columbine – sobre o qual já tinha lido comentários muito bons – e fiquei curioso.
 
Recomeçou o périplo pelos estádios do interior do Estado. Fui a Bento Gonçalves assistir Esportivo 1 x 0 Santo Ângelo. Resultado injusto, pois o time das Missões teve umas 3 chances claras de gol. Meu irmão jogou os últimos 20 minutos e não comprometeu. Só que eu sei que ele joga mais do que isso e não merece ficar na reserva de alguns companheiros de equipe. Legal é ver como uma partida de Gauchão se torna o evento mais importante do final de semana nas pequenas cidades. E aí é que está a graça do espetáculo. Por isso sou totalmente contra a extinção do campeonato. É só usar a cabeça e fazer um regulamento decente.

março 20, 2003
 
Parabéns ao amigão João Henrique Schmidt e para o José Benedicto Ledur, pai do Cristiano, do Dico e da Juliana.
 
Dos filmes que concorrem ao Oscar, assisti O Senhor dos Anéis: As Duas Torres , Gangues de Nova Iorque e Chicago. Tá faltando As Horas, e O Pianista. Só sei que tá feia a briga este ano pela famosa estatueta dourada. A festa será domingo.
 
Foi lançado recentemente no exterior o novo livro do Nick Hornby: Songbook. Parece que se trata de comentários sobre suas 31 músicas favoritas. Vou ter que aguardar a versão brasileira, mas quem quiser comprar o importado, tem na Amazon, cujo link está ali ao lado.

março 17, 2003
 
O casamento do Alemão e da Corina foi bem divertido. Aliás, as festas de casamento que fui nos últimos anos valeram a pena. A certa altura, ouvi-o dizer: “Casem, pessoal!” Penso que deve ser o dia mais feliz da vida – até o nascimento do primeiro filho. Eu e a Lu ouvimos várias vezes a mesma pergunta: “E vocês? Já marcaram a data?” A gente avisa quando chegar a hora.
 
A festa serviu para provar que eu e a Lu somos bons parceiros na pista de dança. Só falta aprender um pouco de valsa...
 
Achei muito feio o uniforme do Inter. Tomara que não usem mais.
 
No sábado fizemos o primeiro jogo do time extraído do nosso futebol das 4ªs feiras. Resultado: 7 x 7. Amanhã vamos jogar futsal contra outro time. Queremos continuar invictos.
 
Encontrei um ex-gerente do Banco Francês e Brasileiro, onde trabalhei por quase 7 anos. A primeira coisa que ele me disse: “Bah, tu engordaste pra c*”. O que posso dizer, senão concordar com ele? Ouvi alguém lá no fundo dizer: “Toma jeito, rapaz!”
 
Se estiver em algum bar, restaurante, ou mesmo no supermercado, em hipótese alguma compre e beba Smirnoff Ice. Decidi experimentá-la e o resultado não foi nada agradável...
 
A Andriza é uma amiga que não vejo há uns dois anos. Conheço-a desde 1991 e a gente sempre conversava, pelo menos nos nossos aniversários. Outro dia ela me ligou (afinal, tenho o mesmo celular desde 1997), convidando para o aniversário de 1 ano da sua filha. Disse que está casada e feliz. Espero que sim, pois durante muito tempo ela parecia não ter rumo na vida. Vou ter que passar lá comer uns docinhos...

março 07, 2003
 
Nunca gostei muito de Carnaval. Minhas maiores incursões nessa grande festa foram em uns dois Bailes Municipais e uma maratona entre Atlântida e Rainha do Mar. Apesar dos convites (valeu, Marcelo e Polenta), dessa vez a praia ficou de lado e optamos por uma viagem à Serra Gaúcha, em Nova Petrópolis. A maioria dos amigos estranhou, mas de vez em quando é bom sair um pouco da rotina.
 
O Berghaus Hotel, sinceramente, não é dos melhores, mas tinha vaga e é bem localizado. Tem piscina, um bom café da manhã, mas não é muito aconchegante. Brabo foi agüentar a maratona de velhinhos saindo do prédio pela manhã bem cedo, fazendo com que o ônibus de excursão ficasse intermináveis minutos com o motor ligado.
 
Vale como dica: se você quer provar uma comida simples, num lugar aconchegante, vá no Picollo Pollo, quase no centro de Nova Petrópolis. Se você optar por algo mais sofisticado, a pedida é a Cantina Pastasciutta, em Gramado. Ambos valeram a viagem.
 
Ah, quase esqueci: não deixe de provar o apfelstrudel do Castelinho Caracol. Fica antes do Parque do Caracol, em Canela. Não deixe de pedir o chá de maçã como acompanhamento.
 
Saltar de pára-quedas, de uma altura de 4 mil metros, não me deu tanto medo do que fazer um rapel numa cachoeira de (só) 15 metros entre Nova Petrópolis e Gramado. Talvez o barulho ensurdecedor da água aumente a adrenalina, mas o fato é que quase desisti na última hora. Chegando lá em cima, o guia simplesmente disse: “Agora, desce”. Como assim, “desce”? A corda e o equipamento pareciam confiáveis, mas, e o primeiro passo? Esse foi o problema: o começo não foi dos melhores. Enquanto eu lutava pela vida a Lu se contorcia em gargalhadas lá em baixo. Depois de ajeitar o corpo, tudo acabou sendo rápido demais, mas foi bem legal. Pelo registro fotográfico, parece que eu tinha anos de experiência. Pela memória da Lu, parecia uma vídeo-cassetada. Prometo melhorar na próxima.
 
Aproveitamos a viagem para fazer uma prospecção das pousadas e hotéis na Região. Alguns locais nos despertaram bastante o interesse. Daqui a pouco começa o frio e passar um final de semana por lá torna-se mais adequado. A idéia é ficar em Gramado, pois o pedágio (R$ 3,90 cada passagem) e os pardais na estrada que vem de Nova Petrópolis estressam um pouco. Como diz aquele cozinheiro na TV: “voltaremos”.
 
A minha mãe foi pela segunda vez desfilar na Sapucaí, no Rio de Janeiro. Esperou 60 anos para fazer isso e agora não vai desistir tão cedo. Tomara que eu não leve tanto tempo para ter condições de realizar algum sonho.

 

 
   
  This page is powered by Blogger, the easy way to update your web site.

O Ponto de Encontro dos Blogueiros do Brasil

 

Home  |  Archives