Não faça besteira, leia o Bandeira!

 
Não faça besteira, leia o Bandeira!
 

 
Cotidiano, cinema, música, anotações virtuais. Talvez não nessa ordem. Ou, quem sabe, nada disso.

Entre em contato.

elioband@hotmail.com
 
 
 

Elio Bandeira/Male/31-35. Lives in Brazil/Rio Grande do Sul/Porto Alegre/Mont'serrat, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk:
Brazil, Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Mont'serrat, Portuguese, English, Elio Bandeira, Male, 31-35.

 
 
abril 29, 2003
 
Os usuários do Shopping Praia de Belas têm a opção de comprar um cartão que possibilita o acesso nas catracas do estacionamento. Isso facilita muito para quem seguidamente freqüenta o local e não tem trocados para o estacionamento. Comprei um cartão recentemente, mas nas duas últimas semanas ele apresentou problemas. Daí, é preciso preencher uma ficha e aguardar (no mínimo) 24 horas para o conserto. Ontem deixei outro cartão por lá. O que foi criado para facilitar acaba complicando...
 
Parece absurdo, mas eu tenho 40 dias de férias em aberto na Câmara. Em dinheiro, não tenho mais nada a receber, mas preciso dar um jeito nisso antes que perca o benefício.
 
Fiquei sabendo que faleceu, vítima de câncer, uma colega do Correio do Povo, a Iara. Era a segunda na hierarquia da Central de Textos, responsável por “encaixar” os textos dos repórteres e agências de notícias nos exíguos espaços do jornal. Trabalhei com entre 1997 a 2000. Todos os que conviveram com ela devem estar bem sentidos também.

abril 28, 2003
 
Após duas semanas de uma "blitz pela saúde", os resultados mostrados pelos exames são animadores. Colesterol bom, OK; colesterol ruim, OK; glicose, OK; coração e capacidade física (vejam bem, escrevi capacidade) OK. Como senão, uma esofagite grau B e uma pequena gastrite. Nada que uma alimentação melhor não possa resolver. Vamos providenciá-la.
 
A endoscopia de sexta-feira foi tranqüila, como previsto. Engraçado é ver a cara das pessoas saindo do sono provocado pelo sedativo. Devia estar parecendo um zumbi. Agradeço imensamente à Lu pela presteza e dedicação em me deixar seguro embaixo das cobertas (pena que sem ela). Atendi uns telefonemas à tarde, mas certamente não falei coisa com coisa.
 
Estrada para Perdição é um filme muito bom. Pena não ter assistido no cinema. O diretor é o mesmo de Beleza Americana e tem Tom Hanks e Paul Newman no elenco. Não é pouca coisa. Já Recém Casados é o filme excelente para domingos com chuva, como ontem.
 
Alguém duvida que serão cerca de 30 mil pagantes no Beira-Rio domingo?
 
Minha irmã comprou aquele CD do Placebo que tinha escrito tempos atrás. Podem me cobrar depois, mas The Bitter End já entrou na minha lista das melhores músicas de 2003.
 
O Marcelo me recomendou dar uma lida na entrevista do Pedro Bial à Revistra Trip deste mês. Vale a pena dar uma olhada na entrevista do Paulo Ricardo, do RPM, à Playboy de abril.

abril 24, 2003
 
Já estou em dia com a Receita Federal...
 
Ontem recebemos, aqui na Câmara, a visita do jornalista Kenny Braga, da Rádio Gaúcha e do Diário Gaúcho. Colorado fanático e identificado com a torcida, ele veio “divulgar” seu livro Inter: Orgulho do Brasil. Comprei um exemplar, autografado (obviamente). Tenho muito respeito pelo Kenny, mas, sinceramente, acho que o resultado ficou aquém do que a história do Inter merece.
 
Falando de Inter, é impressionante o número de carros que circulam em Porto Alegre ostentando um adesivo com o símbolo do clube. O problema é que, invariavelmente, esse adesivo está de cabeça para baixo. Só pode ser falta de atenção....
 
Na saída do estádio, encontramos com um grupo de amigos, entre eles o Marcelo e o Rodrigo, que joga futebol às quartas. Ele levou seu filho de 12 anos (que mora em outro Estado) ao Beira-Rio, comprou camiseta, e tudo mais. O guri deve ter ficado muito satisfeito e cheio de histórias para contar na volta.
 
Um dos fatos mais legais do feriadão foi ir ao Beira-Rio para ver a vitória do Inter sobre o Corínthians por 2 x 1. Poucas vezes, nos últimos anos, vi meu pai tão emocionado em uma partida de futebol. Há tempos que ele tinha deixado a paixão de lado para ver o esporte de outra forma, mas dessa vez ele não resistiu. Seu grito de apoio a um “balão” do zagueiro colorado, no final da partida, vai ficar na memória.
 
Tava bom o feriadão de Páscoa. Ganhei muito chocolate (mais até do que devia) e aproveitei para descansar bastante. No sábado fomos à casa do Adriano “Polenta” e da Alessandra – onde se esquece da vida – para uma rodada de vinhos, pizzas e Máster. O Marcelo e a Adriana também estavam lá. Chegou uma hora em o nível das perguntas estava assim: “Qual o elefante que faz fronteira com a data da Revolução Russa?” Resposta: “Gato Negro” !!!

abril 14, 2003
 
Tem pessoas que a gente passa um tempão sem ver e acaba encontrando invariavelmente num shopping. Hoje cruzei com o Edi, amigo das antigas. Continua fazendo manutenção de computadores, mas mudou o nome da empresa. É Fixer. Ele me parabenizou pelo noivado e ficamos de combinar um almoço uma outra hora.
 
Não tenho nada contra colocar uma música conhecida como toque de celular. Tem gente que adora fazer isso. Agora, quando o cara coloca a música do Armandinho – “fuma,fuma,fuma/folha de bananeira”, é sinal que a mania está fora de controle.
 
Domingo foi o aniversário do Dieter, que completou 31 anos longe dos amigos mas bem junto da sua mulher, a Valesca. Hoje o Rafael Raimer completa 30. No sábado foi o aniversário do Alexandre, nosso primeiro suplente do futebol das quartas. Parabéns a todos. Saúde, principalmente.
 
Sábado foi a formatura do Kau na Engenharia Mecânica. Doze anos depois ele conseguiu o diploma da Ufrgs. Foi uma cerimônia tradicional e correta. Antes do discurso da reitora, que normalmente dura uma meia hora, eu e a Lu saímos para ir a uma festa e depois fomos dar um abraço no formando.

abril 11, 2003
 
As Confissões de Schmidt é um belo filme sobre a busca pelo sentido da vida (baita clichê, né?). A uma certa altura, o personagem de Jack Nicholson questiona: “Quando eu morrer e todas as pessoas que me conheceram também morrer, significaria que eu não teria existido?” A cena final é uma das mais emocionantes que assisti no cinema. Não deixe de ver, seja nas telas ou em casa.
 
Nossa primeira visita à Livraria Cultura, no Shopping Bourbon Country, está perfeitamente relatada noblog da Lu (link ao lado). Comprei o novo DVD do New Order, Live at Finsbury Park, que eu havia mencionado no meu blog em janeiro.
 
Não posso esquecer de enviar o Imposto de Renda....Até o dia 30 ainda tem bastante tempo...

abril 10, 2003
 
Conferi a exposição de fotos do filme Carandiru, que está no Praia de Belas Shopping. Ontem um dos atores do filme, Lázaro Ramos, estava por lá. Se tiver um tempinho, vai lá que tá valendo.

abril 09, 2003
 
Anote aí: em 28 de setembro será lançada uma coletânea do R.E.M. com músicas dos discos Green (1988) até Reveal (2001). Duas músicas novas estão incluídas.
 
And I'm feelin' the same way all over again
Feelin' the same way all over again
Singin' the same lines all over again
No matter how much I pretend


Isso é o que canta a Norah Jones em Feelin' the Same Way....
e eu completamente anestesiado pelo Naldecon...

abril 07, 2003
 
Na semana passada o cantor e compositor Cazuza completaria 45 anos. Ele morreu em julho de 1990, aos 32 anos. Fiquei bem chateado, porque em 1987 assisti ao último show dele em Porto Alegre, no Teatro Presidente. Tava sentado no chão, na frente da primeira fila e depois do espetáculo fui levado ao camarim por uma colega de faculdade. Chegando lá, ela tascou-lhe um beijo na boca que o deixou meio sem graça. Após cumprimentá-lo, estendi o ingresso e ele escreveu: “Elio, tudo de bom. Vida”. Devo ter o ingresso guardado até hoje, assim como a Veja na qual ele mostrou pela primeira vez os sintomas da AIDS. As músicas dele (como a que está abaixo) estão fazendo falta, com certeza.

Eu quero a sorte de um amor tranqüilo
Com sabor de fruta mordida
Nós na batida, no embalo da rede
Matando a sede na saliva
Ser teu pão, ser tua comida
Todo amor que houver nessa vida
E algum trocado pra dar garantia

E ser artista no nosso convívio
Pelo inferno e céu de todo dia
Pra poesia que a gente não vive
Transformar o tédio em melodia
Ser teu pão, ser tua comida
Todo amor que houver nessa vida
E algum veneno anti-monotonia

E se eu achar a sua fonte escondida
Te alcance em cheio o mel e a ferida
E o corpo inteiro feito um furacão
Boca, nuca, mão, e a tua mente, não
Ser teu pão, ser tua comida
Todo amor que houver nessa vida
E algum remédio que me dê alegria
 
Muito boa a manchete que eu li hoje na Internet: "Rubinho correu como nunca e parou como sempre". Nunca achei ele um bom piloto e não vou mudar minha opinião.
 
“Por que você está fazendo esses exames?” Essa foi a pergunta que mais ouvi hoje pela manhã no Instituto de Cardiologia. Resolvi dar uma checada no coração e ver se não há nenhum problema. No exame do Raio X e o Ecocardiograma foi tudo bem, mas esse da esteira justificou todos os temores. Você vai caminhando devagar, passa uns três minutos, aumenta um pouquinho, mais uns três, mais rápido e mais elevado, até os 12 minutos, quando a esteira parece enlouquecer. Minha corrida durou apenas um minuto. Terminei nos 13 e parecia que ia ficar por ali mesmo. Total falta de capacidade física. Vamos aguardar os resultados e promover as mudanças.
 
Acho que estou com sinusite. O nariz insiste em fechar e o remédio só dá um alívio temporário. Quem sabe não é melhor tomar vários descongestionantes e apagar na cama?

abril 04, 2003
 
Bem lembrado, Marcelo. Hoje é aniversário do Sport Club Internacional. Como diz o hino, "glória do desporto nacional".

 
Uma das melhores capas recentes de CD é esta, da banda Placebo (clique na foto para aumentá-la):



The Bitter End é uma música muito boa. Li bons comentários sobre o CD.
Minha irmã gosta dessa banda. Ela vai comprar.
 
A Câmara parou de conceder tíquetes aos seus funcionários. Era o Ticket Alimentação (criado para se usar em supermercados, mas que muitos restaurantes aceitavam), que será substituído por um cartão magnético. Para comprar dos mercados, tudo bem, mas qual o restaurante que vai ter uma máquina para o cartão? E se todos as empresas de tíquetes tivessem o mesmo procedimento? Agora o pagamento é em dinheiro, mas confesso que sinto falta dos tíquetes, apesar de dar tudo no mesmo.
 
A preguiça melhorou um pouco, assim como a gripe não chegou a avançar. Semana que vem começo uma série de cuidados que pretendo ter daqui prá frente. Espero que os resultados sejam bons. Se não forem, tomara que tenha descoberto a tempo de corrigi-los.
 
De sábado passado até terça-feira um alarme sonoro intermitente ficou martelando minha cabeça em todos os momentos que eu estava em casa. Alguma coisa o vizinho de porta tinha deixado ligado. Só fui saber depois: era o aparelho de microondas dele. Cada vez mais suspeito que, na verdade, ele não mora ali.

abril 02, 2003
 
Ontem assisti o novo clipe da banda System Of a Down. O nome da música é Boom e o clipe mostra imagens de diversas manifestações realizadas no mundo todo contra a Guerra no Iraque, inclusive em São Paulo e Rio de Janeiro. Funciona bem como um protesto anti-bélico, mas o clipe foi retirado da programação da MTV européia. Segundo o diretor de programação da MTV Europa, Mark Sunderland, a sensibilidade do público já está muito "aguçada " pela guerra. Quando der, assista na MTV Brasil.
 
Redescobri como é bom almoçar no Café dos Cataventos, na Casa de Cultura Mário Quintana (onde a Lu está trabalhando). Cardápio simples, mas feito com cuidado. Às vezes ainda dispomos da companhia alegre do Sérgio Napp, poeta e diretor da CCMQ.
 
Estou a 20 por hora nesta semana. Não sei se foi por causa do exagero de sábado, quando ficamos tomando sol na cara mais do que jogamos futebol. Só sei que a segunda-feira começou arrastada e continua assim até agora. Todos os dias pela manhã, uma briga na qual a preguiça sempre vence a consciência. Hoje tem nosso futebol clássico das quartas, mas sinto que vou estar ainda mais devagar.

 

 
   
  This page is powered by Blogger, the easy way to update your web site.

O Ponto de Encontro dos Blogueiros do Brasil

 

Home  |  Archives